A ONDA QUE SE ERGUEU NO MAR

Ruy Castro

Novos mergulhos na Bossa Nova

Com Tom Jobim na capa, de cigarro e caniço, este é um dos melhores livros de Ruy Castro sobre a música brasileira. O autor investiga os tempos anteriores à bossa nova, e nos fala de Noel Rosa, Ary Barroso, Carmen Miranda, Orlando Silva, Dick Farney, Lucio Alves, Johnny Alf, e muitos outros. O capítulo sobre Brigitte Bardot é uma curtição.

O livro inclui artigos anteriores de Ruy Castro, e novos textos. Tudo se funde muito bem, proporcionando ao leitor uma visão mais abrangente das origens da bossa nova. Nara Leão ganhou uma crônica exclusiva, e o último capítulo é inteiramente dedicado a João Gilberto.

Trecho do capítulo "O aprendiz de ternuras":

"Todas as vezes que Tom abriu o piano, o mundo melhorou. Mesmo que por poucos minutos, tornou-se um mundo mais harmônico, melódico e poético. Todas as desgraças individuais ou coletivas pareciam menores porque, naquele momento, havia um homem dedicando-se a produzir beleza. O que resultasse de seu gesto de abrir o piano - uma nota, um acorde, uma canção - vinha tão carregado de excelência, sensibilidade e sabedoria que, expostos à sua criação, todos nós, seus ouvintes, também melhorávamos como seres humanos."

 

Companhia das Letras, S. Paulo, 2001.



Home Page | Colaborações | Músicas & Letras | Discografia | Partituras | Publicações | Onde comprar | Cronologia | Album de Retratos | Links | Créditos | Fale conosco

Topo da página